Fitoterápicos para aumentar a libido

Na antiguidade, as civilizações de diversas partes do mundo acreditavam na magia do reino vegetal. Essa crença foi apropriada pela alquimia e pelo ocultismo, que atribuíam às plantas um poder capaz de interferir no corpo físico e espiritual, que oscilava da saúde à doença, assim como da vida à morte. Esse conhecimento foi transmitido de geração a geração e até hoje, em algumas culturas, tanto orientais quanto ocidentais, acredita-se no poder mágico das plantas, a ponto de algumas serem consideradas sagradas. Usadas com finalidades místicas ou não, ao longo do tempo as plantas adquiriram respeito e credibilidade e em todas as civilizações pela confirmação do seu potencial terapêutico no processo saúde-doença.

Algumas plantas são usadas em tratamentos fitoterápicos para promover o apetite sexual em homens e mulheres, mas não garantem a solução do problema da falta de desejo sexual, devido à sua causa estar, em geral, centralizada no psicológico e não em fatores físicos. Desse modo, os fitoterápicos preparam o corpo para a excitação, facilitando esse processo. Quando isso ocorre, a mente pode ser mais facilmente estimulada. Sendo assim, não se deve recorrer apenas a estes recursos para o tratamento da perda da libido. Nesse contexto, a psicoterapia e as terapias holísticas podem auxiliar também, de modo efetivo, na cura de padrões de pensamento que influenciam negativamente no comportamento sexual de homens e mulheres.

ERVAS PARA AUMENTAR A LIBIDO Sabemos que os homens e as mulheres que sofrem de falta de apetite sexual procuram de diversas formas as soluções para o problema. Mesmo que a solução para isso esteja no campo emocional, basicamente na maneira que a pessoa percebe a relação e interage com o parceiro, existem algumas alternativas para impulsionar a vida sexual. GINSENG SIBERIANO Sua raiz contém uma mistura de componentes chamados eleutherosides, muito utilizados em tratamentos fitoterápicos. Esta planta aumenta a fertilidade masculina e feminina e ainda ajuda a estabilizar os hormônios femininos, auxiliando no aumento da libido. Modo de uso: o Ginseng pode ser tomado em cápsulas, em pó ou na forma de pílulas.

Indicações de uso: Os especialistas sugerem que o Ginseng siberiano seja ingerido de quatro a oito semanas, com duas colheres de sopa duas vezes ao dia. Em seguida, tome-o com uma ou duas semanas de folga, antes de retomar a dose. GINKGO BILOBA O Ginkgo biloba auxilia a vasodilatação e promove a produção de ácido nítrico, necessário para estimular o aumento do fluxo sanguíneo para os órgãos sexuais, sendo assim um potente estimulante sexual. Essa erva é mais conhecida pelo seu tratamento no processo de disfunção erétil em homens, mas também pode proporcionar aumento no apetite sexual feminino. Modo de uso: utiliza-se Ginkgo Biloba em pó ou cápsulas. Indicações de consumo: recomenda-se consumi-lo antes das principais refeições.